quinta-feira, 7 de junho de 2012

Texto 10 - Diferenças entre Religião e Espiritualidade

                                                   
                                                   
                                                       

A Religião não é apenas uma, são centenas.
A Espiritualidade é apenas uma.                                  

A Religião é para os que dormem.
A Espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.
A Espiritualidade é para aqueles que prestam atenção em sua voz interior.

A Religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A Espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo e a questionar tudo.

A Religião ameaça e amedronta.
A Espiritualidade lhe dá Paz interior.

A Religião fala de pecado e de culpa.
A Espiritualidade lhe diz:  - "aprenda com o erro"

A Religião reprime tudo, te faz falso.
A Espiritualidade te faz  mais verdadeiro transcendendo a falsidade.

A Religião não indaga nem questiona.
A Espiritualidade questiona tudo.

A Religião é humana, uma instituição com regras.
A Espiritualidade é Divina, sem regras.



A Religião causa divisões.
A Espiritualidade causa União                                 

A Religião lhe busca para que acredite.
A Espiritualidade você tem que buscá-la

A religião busca os preceitos em um livro sagrado
A Espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A Espiritualidade se alimenta na confiança e na fé.

A Religião faz viver no pensamento.
A Espiritualidade faz viver na Consciência.

A Religião se ocupa com o fazer.
A Espiritualidade se ocupa com o SER.

A Religião alimenta o Ego.
A Espiritualidade  faz transcender.

Religião é adoração.
Espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e o paraíso.
A Espiritualidade faz do aqui e agora a glória e o paraíso.

A Religião vive no passado e no futuro.
A Espiritualidade vive o presente.

A Religião enclausura nossa memória.
A Espiritualidade liberta nossa Consciência.

A Religião ensina crer na vida eterna
A Espiritualidade nos faz conscientes da vida eterna.

A Religião promete para depois da morte.
A Espiritualidade é encontrar Deus em nosso interior durante a vida.



 Texto de Teilhard de Chardin, Jesuíta, Teólogo, filósofo e Paleontólogo que nasceu na França e viveu nos Estados Unidos na primeira metade do século passado.
 =o=


O objetivo desta publicação não é gerar competição, mas lhe fornecer instrumentos para sua própria reflexão e escolha do caminho  que for melhor para você.. O  importante é saber que o melhor caminho é aquele que conseguir despertar e desenvolver a auto Consciência  em você, cuja semente já se encontra dentro de todos nós ..  Ao regarmos essa semente, ela te religa diretamente à Deus e ao te aproximar de Deus você estará caminhando para ser uma pessoa cada vez melhor, mais evoluída, atraindo para si todo tipo de realização e felicidade.. (quem se interessar em ampliar e aprofundar o alcance de sua própria "Consciência" sugiro leitura deste  link :     Tirando os véus da ilusão para enxergar a vida )

"Aquilo que te faz mais compassivo, aquilo que te faz mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável, mais ético.. A religião que conseguir isso de ti é a melhor religião" (palavras de Dalai Lama)







4 comentários:

  1. Ótimo texto Lindaura... como vc bem disse: pena que muitos estão cegos. Não percebem que o tempo da religião já passou, e que agora, mais do que nunca, precisamos da Espiritualidade para que possamos acordar e sermos felizes... Mas muitos preferem dormir e sonhar que são felizes! Obrigado pelo texto. Namastê!

    ResponderExcluir
  2. Dizer o quê? Já disse tudo!





    Lígia Perrone

    ResponderExcluir
  3. Esse texto, muito instigante, pelo que sei é atribuído a Teilhard de Chardin, jesuíta e filósofo entre outras coisas, que nasceu na França e viveu nos Estados Unidos na primeira metade do século passado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grata pela participação e contribuição.
      O texto que chegou às minhas mãos e foi transcrito nesse blog tinha como autor o prof. Guido Nunes, porém, após seu comentário, fui pesquisar e realmente vc está correto. Vou retificar imediatamente a informação. abs

      Excluir

Escreva um comentário